Um garoto mora com o pai e a mãe, em uma pequena casa no campo. Diante da falta de trabalho, no entanto, o pai abandona o lar e parte para a cidade grande. Triste e desnorteado, o menino faz as malas, pega o trem e vai descobrir o novo mundo em que seu pai mora. Para a sua surpresa, a criança encontra uma sociedade marcada pela pobreza, exploração de trabalhadores e falta de perspectivas. Essa é a história de O Menino e o Mundo.
Este é o filme do Brasil no Oscar 2016. Uma animação. Simples, traços originais, muitas cores, e música que representa o nosso país: um pouco de todos os nossos ritmos, em um longa com raríssimos diálogos {e em uma língua que não se entende}. Totalmente diferente dos filmes concorrentes. Por isso, merece destaque.
A trilha sonora é realmente o ponto forte da animação, com Música Original de Gustavo Kurlat e Ruben Feffer. A grande sacada são as imagens surgindo de telas brancas. Crédito para Alê de Abreu: roteiro, montagem e direção.
No entanto, o filme tem um “porém” – a história é feita para adultos. Difícil a criança entender. E mais: o filme é longo, e cansa em determinado momento. Isso não tira o encanto infantil diante das formas, dos desenhos, das cores, dos sons.
Um filme para toda a família.
Uma animação que nos faz dar Vivas às produções brasileiras!
O Oscar acontece dia 28 de fevereiro, e aqui na VISÃO.ARTE você conhece os principais indicados.
Até a próxima,
Lathife Porto

Escrito por

Lathife Porto

Meu nome é Lathife Porto, sou comunicadora e apaixonada por moda e beleza {acessórios são vício!}, arte e cultura, decoração, arquitetura, e entretenimento.

Moro no Rio de Janeiro, estou sempre em Paraty {RJ}, mas você pode me encontrar em qualquer lugar do mundo – principalmente no mundo virtual.