O documentário coloca questões políticas e pessoais através dos vigilantes dos dois lados da fronteira entre EUA e México, que lutam contra os ferozes cartéis de drogas mexicanos. Com acesso sem precedentes, o vídeo levanta profundos questionamentos sobre a ilegalidade, a quebra da ordem e se os cidadãos podem combater violência com violência. Essa é a história de Cartel Land {sem título em português}.
O diretor Matthew Heineman dedicou 01h40 para alertar o mundo sobre um problema que a imprensa noticia – mas que, por interesses ocultos, ninguém se aprofunda muito.
Ao contrário, Heineman vai fundo investigando os três lados: os produtores da droga, os mexicanos que montam milícias, e os americanos que querem proteger a fronteira. Em nenhum dos casos o Estado ou a Polícia parecem muito necessários.
A situação dos milicianos mexicanos lembra muito o que acontece no Rio de Janeiro. Até o início – meio – fim é o mesmo: o ideal de combater a droga e os criminosos, o vislumbre com o poder, a droga financiando as milícias.
Cartel Land foi aclamado no Festival de Sundance com os prêmios de Melhor Realizador e Melhor Fotografia. Seu próximo feito é tentar ganhar o Oscar de Melhor Longa Documentário.
Disponível no Netflix.
O Oscar acontece dia 28 de fevereiro, e aqui na VISÃO.ARTE você conhece os principais indicados.
Até a próxima,
Lathife Porto

Escrito por

Lathife Porto

Meu nome é Lathife Porto, sou comunicadora e apaixonada por moda e beleza {acessórios são vício!}, arte e cultura, decoração, arquitetura, e entretenimento.

Moro no Rio de Janeiro, estou sempre em Paraty {RJ}, mas você pode me encontrar em qualquer lugar do mundo – principalmente no mundo virtual.