Nas Livrarias {Presente de Natal}: Trinta e Oito e Meio

/, Arte e Cultura, Literatura/Nas Livrarias {Presente de Natal}: Trinta e Oito e Meio
Sinopse: Estas crônicas, reflexões e desabafos, escritos com cuidado literário e uma curiosidade sem fim, mas também com senso de humor e descontração, mostram os bastidores da cabeça e do coração de Maria Ribeiro. A atriz, que confessa, neste livro, o seu interesse (se não mesmo obsessão) pelas histórias dos outros, junta, em Trinta e oito e meio, textos que escreveu nos últimos anos, e que, com as ilustrações de Rita Wainer, formam um inesperado diário e um guia de viagem pela vida da atriz.
Maria Ribeiro consegue facilmente saltar, com igual talento, entre os temas que aconchegam mais inteiramente o seu coração – a família, o pai, os filhos, os amigos, a passagem dos anos – e os temas aparentemente mundanos, mas inevitáveis no cotidiano de uma mulher, dos quais Maria consegue sacar sempre muito mais do que o óbvio e o superficial. Seja a sua paixão fanática por Paris, as dúvidas e o orgulho da maternidade, o fascínio por uma boa telenovela ou a lista de coisas a fazer que, “num último resquício de meninice”, ela ainda escreve numa agenda vermelha no primeiro dia do ano, Maria Ribeiro consegue sempre ir mais além do esperado, desencantando risos com a mesma inevitabilidade com que nos deixa um nó na garganta.
Desde a terceira crônica de Trinta e Oito e Meio, quando derramei a primeira lágrima e dividi minha emoção nas redes sociais – me atormenta a questão: como escrever uma resenha imparcial sobre esse livro?
Primeiro admito: estou ultra mega atrasada, já que este foi lançado há meses.
Pra piorar a vergonha e o não saber responder a questão acima, Maria Ribeiro está há anos na minha vida  {graças a Deus!}. É imperdoável só ler o livro dela agora. É gratificante lê – lo justo agora, nesse recomeço pessoal e profissional, agradecendo à "minha Maria" por tanta identificação.
Trinta e Oito e Meio é o livro da Maria Ribeiro: jornalista por formação, atriz por necessidade da arte, mãe do João e do Bento, esposa do Caio, da "turma do Domingos  {de Oliveira} ", cineasta, atriz dos dois Tropas de Elite {e portanto vencedora de um Urso de Ouro, no Festival de Cinema de Berlim} , melhor amiga da Carolina Dieckmann, inteligente pacas!, apresentadora do Saia Justa, cada vez mais gata e bem vestida, a Danielle de Império  {em que era esposa do marido, Caio Blat, e contracenava com o ex, Paulo Betti – viva a civilidade!!} – novela que recentemente ganhou o Emmy de melhor do mundo, e Maria estava na premiação – , atriz do delicioso filme Entre Nós e de tantas peças de teatro, arrasadora de batom vermelho, e que te convence a levar quentinha depois de uma conversa deliciosa "porque você está muito magra, menina!" {nota pessoal}.
Isso tudo eu já sabia. Aliás, sei um pouco mais. O que Trinta e Oito e Meio nos traz é mais dessa mulher fascinante. Maria desnuda em palavras – ou mostrando, entre luzes, apenas o que quer que vejam. Ela se declara: aos filhos, ao marido, aos amigos, aos ídolos. Se rende. Fala de trabalhos dos quais participou e outros que admirou. Perdoa os pais em frases espalhadas pelas páginas. Assume tomar ansiolíticos. Fala francês. Expõe seus defeitos.
Nos conquista.
Nos arrebata.
Torna-se nossa amiga de infância, e relutamos em chegar à última página, porque ao tirar o marcador e colocar o livro na estante, ela volta a ser figura pública: inatingível.
Escrevo comovida, certa de que esse texto não é uma resenha digna de Trinta e Oito e Meio. Será que mostro pra ela? Não, ela não vai gostar. Será?
Vou ser moderninha e usar a hashtag #ficaadica: dê Trinta e Oito e Meio de presente de Natal, de réveillon, de aniversário pra quem está no seu coração, ou não. Ah! Amigo – oculto! Perfeito para a ocasião. Presenteie sua mãe, irmã, melhor amiga. Mas antes de tudo, permita – se ler este livro. Dê esse presente a você.
Por toda a vida tenho lido Diários e Biografias, mas poucas vezes fui conduzida por um texto tão honesto.
E ainda têm as lindas ilustrações de Rita Wainer.
Essas últimas foram palavras da jornalista.
Eu, que sigo os passos de Maria Ribeiro desde a novela História de Amor e graças aos céus tenho minha estrada próxima à dela, repito que me emocionei. E aí fica o vácuo onde somem as palavras.
Atenção mulheres! Nós nos sentimos mais livres a cada frase de Trinta e Oito e Meio.
Para todos: leiam!
Nas livrarias {reais e virtuais}.
"Obrigada, Maria <3 "
Até a próxima,
2015-12-21T22:22:00+00:00 0 Comentários

Sobre o Autor:

Lathife Porto
Meu nome é Lathife Porto, tenho 33 anos, sou jornalista, assessora de imprensa, e apaixonada por arte e cultura. Moro no Rio de Janeiro, estou sempre em Paraty {RJ}, mas você pode me encontrar em qualquer lugar do mundo – principalmente no mundo virtual.

Deixar Um Comentário